Fique atento à saúde do seu pet durante o inverno

No verão tendemos a nos preocupar mais com a saúde dos pets – não passear em horários de pico de calor, hidrata-los bem e manter a tosa em dia são alguns dos cuidados básicos que passamos a ter nesta época do ano. Mas, ao contrário do que muitos pensam, quando chega o inverno também é preciso se atentar a certos hábitos para garantir a saúde e o bem-estar do bichinho.

Em 21 de junho entramos oficialmente na estação mais fria do ano. Nesta temporada, costumamos nos vestir com roupas mais quentinhas e nos mantermos debaixo das cobertas sempre que possível. Mas muitos tutores acreditam que, no caso dos pets, apenas o pelo é suficiente para suprir a necessidade de proteção. Em alguns casos, como o dos Husky Siberianos, por exemplo, o organismo já está preparado para lidar bem com o frio. Mas em cachorrinhos menores é preciso ter atenção.

Assim como em humanos, gripes e resfriados tendem a aparecer com mais frequência em cachorros e gatos durante o inverno, como a chamada tosse dos canis. Portanto, talvez seja o caso de optar por vacinar o seu bichinho – sim, eles podem e devem receber esta proteção, já que muitas raças não possuem uma imunidade suficientemente forte para este tipo de doença!

Além da gripe, outra doença comum durante os meses do inverno é a bronquite – um processo de inflamação nos brônquios, causada muitas vezes por agentes infecciosos ou ambientais assim como alérgenos. Os sintomas mais comuns são tosse, dificuldade respiratória e espirros. A otite também costuma afligir os papais e mamães de pet. Neste caso, é preciso receber acompanhamento veterinário adequado, pois a inflamação no ouvido pode evoluir para outros tipos de problemas de saúde.

Fungos e ácaros também podem ser responsáveis pelo surgimento de dermatites. Sim, aquelas feridinhas na pele podem aparecer nos animais e gerar grande desconforto, causando coceiras. Em cachorros que já apresentam problemas cardíacos, o inverno pode causar ainda edema pulmonar e pneumonia. Os principais sintomas são dificuldade para respirar, tosse, língua roxa e ruídos na respiração.

Para além das doenças cardiorrespiratórias, é importante estar atento ao ritmo de exercícios feitos pelo cachorro ou gato no inverno. Sim, nesta época do ano, os casos de obesidade animal tendem a aumentar. Se o frio gera preguiça nos tutores, este sentimento pode se estender aos bichinhos, fazendo com que eles fiquem sedentários e muito mais tempo dentro de casa do que o normal.

Para evitar problemas de saúde e garantir o bem-estar do seu pet durante o inverno, a primeira dica é conferir se todas as vacinas estão em dia, incluindo a contra tosse dos canis. Se o seu cachorro dorme do lado de fora de casa, providencie cobertores e agasalhos para garantir que ele não sentirá frio durante a madrugada. Diminuir a quantidade de banhos pode ajudar no não desenvolvimento de certas doenças, bem como manter a pelagem mais longa. Se for preciso, agasalhe o pet com roupinhas próprias para animais.

Se mesmo tomando todos os cuidados necessários o seu bichinho apresentar sintomas como tosse excessiva, falta de ar, tremores extremos e rigidez muscular, procure um veterinário My Pet. Estamos prontos para cuidar do seu bichinho em todas as estações do ano.

Mais Notícias

Conheça a Huspet: nova parceira que oferece soluções ecofriendly para seu pet

Leia mais

Tosse dos canis: saiba mais sobre a doença contagiosa comum no inverno

Leia mais

COMUNICADO SOBRE VACINA ANTIRRÁBICA

Leia mais